0

0

CEPA, 06 anos de história!

Há seis anos desatamos este nó, inaugurando o Centro de esterilização de Pequenos Animais de Chapecó. Desatamos o nós da inexistência absoluta de políticas públicas para os animais. E de lá pra cá já passaram pelo centro cerca de 5.000 animais que foram castrados, tratados, vermifugados e devolvidos em perfeito estado de saúde, ou encaminhados para novos lares.
Poderíamos ter feito mais, diriam alguns críticos. Claro que poderíamos! Poderíamos ter feito 10.000 procedimentos ou mais. Mas…nem sempre quantidade é sinônimo de qualidade. 90% dos animais que esterilizamos nem entraria pela porta de clínicas particulares (caso os procedimentos fossem realizados através do método convênio) devido à sujeira, infestação de pulgas e risco de portar viroses. É bem provável quem entre 50 e 60% dos animais não sobreviveriam a um pós operatório em casa. Como um animal se recupera de uma cirurgia no meio da sujeira, no sol, na chuva, solto pela rua e sem a certeza de estar sendo medicado?
Se o método fosse mutirões de castração, certamente não seriam os animais de comunidades carentes os beneficiados. Porque como os animais chegariam aos centros de mutirão? Os tutores levar? Impossível. E ainda tem o problema do pós operatório. Não que estes métodos não sejam importantes, mas não se aplicam aos animais que atendemos.
Então, não existe um programa como o de Chapecó (pelos menos que conhecemos), onde os animais são transportados, esterilizados, ficam alojados no período de recuperação e só quando estiverem 100% retornam. Isso nos dá uma taxa de sobrevivência de no mínimo 98% (porque impossível uma taxa de 100% em função de inúmeros complicadores como viroses, problemas de saúde não detectados – cardíacos, pulmonares, etc).
E é nas comunidades carentes que somos necessários. Porque é lá que vivem os animais que mais precisam! Talvez nosso trabalho não seja visto, porque poucos circulam por estes locais. Mas todos os dias ajudamos alguns patudos e ajudamos toda a comunidade diminuindo a população de animais.
Se a proposta é bem-estar animal, então acreditamos que este é o caminho: qualidade, segurança e sobrevida acima de tudo!
Parabéns Chapecó, por acreditar nesse projeto. Por apoiar, ajudar e entender que castrar – com segurança e qualidade – é a forma mais efetiva de ajuda que podemos dispor enquanto política pública de bem-estar animal!

nossos parceiros